10 abr 2020

CNN Brasil vaza telefonema em que Onyx e Osmar Terra conversam sobre demissão de Mandetta.

A informação foi noticiada pela CNN Brasil, que teve acesso a um diálogo entre o ministro da Cidadania e o deputado federal nesta manhã

JC

ISAC NÓBREGA/PR

Rumores de que Mandetta seria demitido por Bolsonaro existem desde a última semana – FOTO: ISAC NÓBREGA/PR

A CNN Brasil noticiou, na tarde desta quinta-feira (9), que o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o deputado federal Osmar Terra (MDB), discutiram pela manhã a substituição do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outras alterações na condução do combate ao novo coronavírus no País. A conversa foi ouvida pelo comentarista de política da emissora, Caio Junqueira, após ele tentar contato com Terra por telefone por volta das 8h30. Depois que a informação foi divulgada, o Palácio do Planalto cancelou coletiva de imprensa com os ministros da Saúde, de Minas e Energia e da Casa Civil, que estava agendada para as 17h.

Segundo Junqueira, ele ouviu o diálogo entre Lorenzoni e Terra após ligar para o deputado às 8h33 O parlamentar atendeu o telefone, mas não falou e também não desligou o aparelho, deixando que o comentarista ouvisse cerca de 14 minutos de conversa. O áudio foi disponibilizado no site da CNN.

Durante a conversa, ambos criticam durante o titular da pasta da saúde, que dizem “não ter compromisso com nada que o (presidente Jair) Bolsonaro está fazendo”. Apesar de ser do mesmo partido de Mandetta, o DEM, Onyx Lorenzoni é um dos auxiliares mais próximos do presidente e dos seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro, o deputado federal Eduardo e o vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos. Terra, por sua vez, foi ministro da Cidadania de Bolsonaro e hoje trabalha junto a Onyx para construir sua candidatura ao governo do Rio Grande do Sul em 2022.

Logo no início do diálogo, Osmar Terra defende mudanças na política do governo com relação ao novo coronavírus e diz que, mesmo com a quarentena, as pessoas estão saindo às ruas. “Supermercado virou shopping”, afirmou.

Na conversa a dupla também falou sobre as projeções do número de mortos pela covid-19 no Brasil. “vai morrer menos gente de coronavírus do que da gripe sazonal”, disse Terra, que estima que as mortes devem ficar “entre 3 e 4 mil”. O deputado diz, também, que cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza, que têm muitos casos da doença, devem restringir a circulação de pessoas.

É neste momento que eles começam a falar especificamente de Mandetta. “Ele (Mandetta) se acha”, afirma Osmar Terra. Onyx, então, rebate: “Eu acho que (Bolsonaro) deveria ter arcado (com as consequências da demissão)”. “O ideal era o Mandetta se adaptar ao discurso do Bolsonaro”, responde Terra. Mas Onyx mantém o discurso duro contra o colega: “Se eu estivesse na cadeira (de Bolsonaro)… O que aconteceu na reunião eu não teria segurado, eu teria cortado a cabeça dele”, cravou.

DORIA

A conversa continua com a dupla mencionando a fala de Mandetta após a reunião da última segunda-feira (6) com Bolsonaro, durante coletiva do Ministério da Saúde. “Você viu a fala dele depois”, questiona Terra. “Aquilo para mim foi a pá de cal. Eu já não falo com ele (Mandetta) há dois meses. Aí acho que é xadrez. Se ele sai vai acabar indo para a secretaria do Doria (João Doria, governador de São Paulo)”, disparou o ministro. “Eu ajudo, Onyx. E não precisa ser eu o ministro, tem mais gente que pode ser”, sugeriu Osmar Terra.

Segundo a CNN, tanto Terra quanto Onyx foram procurados para comentar a gravação, mas não quiseram se manifestar.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos