16 mar 2020

Montagem de computadores e barbearia estimulam empreendedorismo de jovens da Funase.

Cursos estão sendo ofertados no Case Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, tendo como foco a possibilidade de que alunos montem seus próprios negócios ao sair da instituição

Visualização da imagem

Imagem: Divulgação/Funase

Duas áreas com boas possibilidades de inserção no mercado de trabalho passaram a fazer parte da rotina de adolescentes e jovens do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho. Nesta semana, 48 socioeducandos iniciaram aulas de montagem e manutenção de computadores e de corte de cabelo masculino. Entre os objetivos dos cursos está o de estimular o empreendedorismo como ferramenta para esse público se reintegrar produtivamente à sociedade após a internação.

As atividades estão sendo ofertadas pela equipe do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), instituição responsável pela administração da unidade. No curso de Montagem e Manutenção, ministrado pelo instrutor Higino Filho, socioeducandos aprendem sobre como reaproveitar peças para reconstituir computadores, por vezes, transformando duas ou três máquinas inservíveis em uma nova. Com 48 horas/aula, o curso tem 31 alunos divididos em três turmas.

Já o curso básico de Corte de Cabelo Masculino, com 22 horas/aula e ministrado pelo instrutor Ronny Fernando, tem 17 adolescentes como participantes, compondo duas turmas dentro do Case Pirapama. Além de aprenderem as técnicas de corte de cabelo e barba, os alunos têm contato com um módulo de empreendedorismo, de olho no crescimento do mercado de barbearia.

Para o coordenador técnico do Case Pirapama, Valdir Peixoto, os cursos têm como diferencial a aplicabilidade na vida concreta dos socioeducandos. “Esses temas são pertinentes porque são bem práticos, o que é um atrativo para os adolescentes. Eles conseguem enxergar possibilidades de atuação, fazendo conserto de computadores, se enxergar cortando cabelo, abrindo barbearia. Então, são pertinentes para nosso público, porque criam espaços concretos de realização profissional”, avaliou.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos