Nos últimos dias, Acevedo revelou ter sido procurado por Moro e disse que o ministro perguntou se a dupla poderia ser posta em liberdade. O ministro paraguaio disse ainda que Moro parecia não ter gostado da prisão do ex-craque do Barcelona e da seleção brasileira.

Ainda sobre o assunto, Moro reiterou que não fez nenhum pedido a Acevedo.

— Foi conversado com o ministro do interior do Paraguai, mas nesse nível de saber o que estava acontecendo. Até porque o ministro do interior do Paraguai não tem interferência no sistema de justiça. Veja, eu não faria um pedido desses no Brasil. Por que faria no Paraguai? – afirmou Sergio Moro.

Na segunda-feira, a justiça paraguaia negou o pedido de revogação da prisão preventiva e troca pela prisão domiciliar feito pela defesa do ex-jogador.