10 mar 2020

Bolsas europeias operam em alta após forte perdas do dia anterior.

Por volta das 7h, o índice FTSE 100 de Londres, na Inglaterra, subia 3,81%. O DAX 30 de Frankfurt, na Alemanha, ganhava 3,5%. O CAC 40 de Paris, na França, apresentava alta de 3,99%. O Ibex 35, de Madrid, na Espanha, subia 3,65%. O FTSE de Milão, na Itália, avançava 3,09%.

Na véspera, os principais índices europeus fecharam em queda acima de 7%, recuando para mínimas de oito meses.

Já os preços do petróleo eram negociados em alta de mais de 6%, após tombo de quase 25% na véspera, depois de uma guerra de preços dos maiores produtores, Arábia Saudita e Rússia, que provocou a maior queda diária desde a Guerra do Golfo de 1991.

Por volta das 7h05, os contratos futuros do barril de Brent subia 6,17%, US$ 36,48 na venda, enquanto o barril WTI, nos EUA, tinha alta de 6,84%, a US$ 33,26, segundo dados da Bloomberg.

Bolsas asiáticas fecham em alta

Na Ásia, as bolsas fecharam em leve alta. A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de terça-feira com avanço de de 0,85%. O índice Nikkei ganhou 168,36 pontos, a 19.867,12 unidades. As bolsas de Hong Kong encerram em alta de 1,41% e as de Pequim, em alta de 1,82%.

A exceção é a Bolsa de Valores de Moscou, na Rússia, que caiu 14% na abertura do mercado. No começo da jornada, as maiores perdas estavam ligadas aos títulos das companhias de petróleo e gás russos. Ações das petroleiras Rosneft e Lukoil perdiam 12,22% e 14 %, respectivamente, enquanto a companhia de gás Gazprom enfrentava queda de 12,8 % no mercado.

A moeda russa, o rublo, também registrava desvalorização de 8% frente ao dólar – 72 rublos por dólar – nível mais baixo desde 2016.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos