12 fev 2020

A “japonesa” que levou “tormenta” ao governo Bolsonaro.

Por Comunique-se Portal – Anderson Scardoelli@scardoelli

thaís oyama é autora do livro tormenta - bolsonaro

A jornalista Thaís Oyama: um ano de dedicação a livro sobre Bolsonaro. (Imagem: divulgação/Jovem Pan)

A jornalista Thaís Oyama promoveu, na última semana, sessão de autógrafos de seu mais recente livro. Em Tormenta, ela relata bastidores do primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro

Autora de Tormenta, livro que propõe a divulgar histórias de bastidores do primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro, a jornalista Thaís Oyama promoveu sessão de autógrafos na noite de 6 de fevereiro, na livraria Martins Fontes da Avenida Paulista, em São Paulo.

Em meio ao evento, ela conversou com a reportagem do Portal Comunique-se. O bate-papo rendeu  vídeo para o  #FalaEditor. Entre outros pontos, Thaís Oyama destaca que…

• A curiosidade sobre o deputado federal do “baixo clero” que começava a se transformar no “Mito”;

• O interesse de acompanhar de perto um governo que, desde o início, demonstrava que poderia ser “peculiar”;

• A decisão de pedir demissão da Veja, revista onde era redatora-chefe, para se dedicar durante um ano à produção do livro sobre os primeiros passos de Jair Bolsonaro na presidência da República;

• O agradecimento ao presidente, que a chamou de “japonesa” e criticou o livro, o que o transformou em garoto-propaganda da obra;

• E uma curiosidade final: além de jornalista e escritora, ela é karateca. Cuidado, Bolsonaro!

#FalaEditor

Apresentação, roteiro, imagens e edição: Anderson Scardoelli

Imagens de apoio: Raquel Rodrigues

***** ***** ***** ***** *****

O livro

Tormenta, livro da jornalista Thaís Oyama, está disponível no site da livraria Martins Fontes. Confira, abaixo, a sinopse da obra comercializada pela Companhia das Letras:

Um retrato implacável do primeiro ano de Bolsonaro no poder. De uma das eleições presidenciais mais polarizadas da história republicana, sai vitorioso Jair Messias Bolsonaro, ex-capitão do Exército que chegou a defender publicamente a tortura, autor de não mais que dois projetos de lei aprovados ao longo de 27 anos de mandato como deputado e merecedor de apenas três dos 512 votos de seus pares na última vez que tentou se eleger presidente da Casa, em 2017.

A partir de um rigoroso trabalho de reportagem, Tormenta revela como opera o governo do 38o presidente da República, que forças se digladiam entre as paredes do Palácio do Planalto e de que forma as crenças e os temores — reais e imaginários — de Bolsonaro e de seus filhos influenciam os rumos do país.

O livro traz detalhes surpreendentes sobre a crise interna de seu mandato, revelando segredos dos generais que o cercam no Palácio, intrigas que corroem o primeiro escalão do poder e bastidores que não chegaram aos jornais. Mais do que mostrar as peculiaridades e a dinâmica do governo de Jair Bolsonaro — e de nos situar no calendário dos atribulados primeiros 365 dias de sua gestão —, a narrativa de Thaís Oyama ajuda o leitor a compreender o ano que passou e a vislumbrar o que nos aguarda.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos