6 fev 2020

Lewandowski será relator de pedido de impeachment de Weintraub.

Deputados e senadores foram ao STF para denunciar o ministro da Educação pelo crime de responsabilidade

DIDA SAMPAIO / ESTADAO

DIDA SAMPAIO / ESTADÃO / THAYNÁ SCHUQUEL – thayna.schuquel@metropoles.com

O pedido de impeachment contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF) caiu nas mãos do ministro Ricardo Lewandowski. O documento foi entregue por um grupo de senadores e deputados que denunciam o titular da pasta pelo crime de responsabilidade.

Entre os motivos para a denúncia, estão os erros na correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e alegadas quebras de decoro e do princípio da impessoalidade — em meio à crise do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Weintraub atendeu ao pedido de um apoiador pelo Twitter e disse que a prova da filha dele seria revista.

Weintraub está sob forte pressão desde a revelação dos erros na correção das provas do Enem. Apesar de o Ministério da Educação sustentar que os 5.974 candidatos afetados pelas “inconsistências” na correção tiveram o problema resolvido, dezenas de estudantes questionaram na Justiça os resultados do exame.

Até agora, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), não se manifestou sobre uma possível exoneração. Contudo, parlamentares usaram as redes sociais, após o pedido de impeachment, para elogiar o ministro da Educação.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos