23 jan 2020

Bolsonaro embarca nesta quinta para primeira viagem oficial à Índia.

Convidado de honra do governo indiano para os festejos da República no domingo (26), em Nova Déli, Bolsonaro também deverá ir a Agra para conhecer o Taj Mahal, um dos principais pontos turísticos do país.

O embarque estava programado para às 8h desta quinta, na base aérea de Brasília. A agenda oficial do Palácio do Planalto prevê escalas em Luanda (Angola) e Nairóbi (Quênia) antes da chegada a Nova Déli, na sexta (24).

Antes do embarque, Bolsonaro falou sobre a expectativa para a viagem durante uma rápida entrevista na saída do Palácio da Alvorada. O presidente declarou que o Brasil gostaria de vender mais etanol para Índia.

“É um grande interesse nosso é que eles usem mais etanol no combustível deles, que daí, entre a lei da oferta e da procura, eles produzem menos açúcar e ajuda a equilibrar o mercado”, disse.

Os compromissos oficiais só começam no sábado (25), e o desembarque em Brasília está marcado para a terça-feira (28).

No sábado, Bolsonaro se reúne com os três principais líderes de Estado e governo da Índia. Há previsão de reunião com o primeiro-ministro Modi e com o presidente Kovind, que deve ser acompanhado pelo vice Venkaiah Naidu.

Segundo o Itamaraty, Brasil e Índia estabeleceram relações diplomáticas em 1948 – um ano após a Índia declarar independência em relação ao Reino Unido. Os ex-presidentes Michel Temer, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique fizeram visitas ao país durante seus mandatos.

Acordos

Bolsonaro foi convidado por Modi para acompanhar o Dia da República em novembro do ano passado, quando o primeiro-ministro indiano esteve em Brasília para o encontro de cúpula dos líderes do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Na oportunidade, Bolsonaro e Modi tiveram uma reunião no Palácio do Planalto. Bolsonaro apontou o desejo de ampliar a parceria nas áreas de biocombustíveis e ciência e tecnologia, enquanto Modi ressaltou interesse fortalecer parceria no processamento de alimentos e na área agropecuária.

Com a ida de Bolsonaro à Índia e a nova reunião entre os presidentes, há previsão de assinatura de atos entre os dois países, seguida de declaração à imprensa.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil prevê que os governos assinarão cerca de 12 acordos comerciais e tecnológicos. Em fase final de negociação, os acordos tratam de áreas como segurança cibernética, facilitação de investimentos, cooperação na área de bioenergia e acordos na área de saúde.

Negócios

Na segunda-feira (27), antes de seguir para Agra – onde fica o Taj Mahal, palácio mais famoso da Índia –, Bolsonaro terá um café com empresários indianos, no qual serão apresentadas oportunidades de investimentos em infraestrutura. Ele também participará de um seminário empresarial Brasil-Índia.

Segundo o Itamaraty, o Brasil deseja ampliar a venda de diferentes produtos para a Índia, um dos países mais populosos do mundo com mais de 1 bilhão de habitantes.

De acordo com dados do Itamaraty, o intercâmbio comercial entre o Brasil e a Índia totalizou US$ 7,02 bilhões em 2019. As exportações brasileiras ficaram em US$ 2,76 bilhões, enquanto as importações somaram US$ 4,26 bilhões.

A Índia investe no Brasil nos setores de transmissão de energia, defensivos agrícolas e fabricação de veículos pesados. Já o Brasil investe em setores como motores elétricos, terminais bancários e componentes de veículos pesados.

Comitiva

O Planalto informou que seis ministros integrarão a comitiva do presidente:

Ernesto Araújo (Relações Exteriores)

Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia)

Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo)

Augusto Heleno (GSI)

Tereza Cristina (Agricultura)

Bento Albuquerque (Minas e Energia)

A comitiva é composta, ainda, pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, por secretários de ministérios e por parlamentares, como o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro.

Agenda

Sábado (25) (todos os compromissos estão no horário de Brasília)

• 1h: Encontro com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Índia, Subrahmanyam Jaishankar

• 2h30: Chegada ao Palácio Presidencial e foto oficial

• 3h05: Oferenda floral no Memorial Mahatma Gandhi

• 3h40: Reunião com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi

• 4h40: Cerimônia de troca de atos

• 4h50: Declaração à imprensa

• 5h05: Almoço oferecido pelo primeiro-ministro Modi

• 8h: Encontro com o vice-presidente da Índia, Venkaiah Naidu

• 11h05: Cumprimentos ao presidente da Índia, Ram Nath Kovind

• 11h30: Banquete em homenagem a Bolsonaro

Domingo (26)

• 1h30: Cerimônia do Dia da República

Segunda-feira (27)

• 0h15: Café com empresários indianos sobre oportunidades de investimentos em transportes, mineração, energia, petróleo e gás natural

• 2h: Abertura do seminário empresarial Brasil-Índia

• 6h30: Partida para Agra

• 7h30: Visita ao Taj Mahal

• 9h30: Partida de Agra para Brasília

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos