20 jan 2020

Detento faz 700 pontos na redação do ENEM e sonha em cursar Direito.

Em Pernambuco, 1.162 detentos se inscreveram no ENEM 2019, número superior a 2018, com 1.012 inscritos.

Visualização da imagem

Foto: Divulgação SJDH

A rotina de estudos pode ser prazerosa, mesmo para quem tem sua liberdade restrita. O reeducando Rafael Lima, encontrou nos livros a vontade de trilhar novos rumos. Lima concluiu o ensino fundamental e médio na prisão, fez 700 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2019) e sonha em cursar Direito. Atualmente, o reeducando cumpre pena no regime semiaberto harmonizado (depois do trabalho externo, segue para casa e não mais para o estabelecimento prisional) e é acompanhado pela Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres).

Enquanto estava preso na Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, Rafael se encantou pelos estudos. “Só com muita dedicação conseguimos mudar a realidade. Passei a ler mais, visitar a biblioteca da penitenciária e responder questionários. Tudo virou um prazer”, conta o detento que trabalha como auxiliar operacional na Defesa Civil de Olinda, fruto de uma parceria entre a Seres e a gestão municipal. Na redação, cujo tema foi “O Combate ao Uso Indiscriminado das Tecnologias Digitais de Informação por Crianças”, Rafael fez uma reflexão sobre a responsabilidade de pais, sites, portais e aplicativos defendendo o compromisso de todos os envolvidos.

O reeducando vive a expectativa de ingressar na faculdade pelo Sistema de Seleção Unificada. Entre os livros que mais gostou de ler está ‘O Auto da Compadecida’. A obra de Ariano Suassuna é uma de suas inspirações para o futuro. “A obra traz questões sociais muito importantes, como a falta de oportunidade para os mais pobres. Pretendo fazer faculdade de Direito porque quero trabalhar com a lei, estar do outro lado da justiça e longe do crime”, pontua. Em Pernambuco, 1.162 detentos se inscreveram no ENEM 2019, número superior ao Exame 2018, com 1.012 inscritos. “Apostamos no estudo como grande aliado no processo de ressocialização, não identifico outro caminho do ponto de vista filosófico”, destacou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

As maiores notas da redação no sistema prisional foram 780 e 740 de dois reeducandos do Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), mas preferem não ser identificados. Unidades prisionais como Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (Complexo do Curado), Presídios de Igarassu (Região Metropolitana); e Desembargador Augusto Duque (Pesqueira), Colônia Penal Feminina de Buíque (Agreste) também tiveram destaques no exame 2019.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos