24 dez 2019

Governo do Estado realizará estudos técnicos para identificar causas do deslizamento de barreira no Recife.

Secretária de Infraestrutura explicou que Compesa e empresas privadas irão analisar motivo do rompimento de tubulação

Foto: Américo Santos/SEI

Em entrevista à imprensa na Secretaria de Planejamento e Gestão, nesta terça-feira (24.12), a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, afirmou que o Governo de Pernambuco se solidariza com todos os parentes das famílias que sofreram com o acidente ocorrido na madrugada de hoje, quando sete pessoas morreram e três ficaram feridas após um deslizamento de barreira no Bairro de Dois Unidos. A secretária também explicou que equipes do Governo e especialistas técnicos vão apurar as causas do deslizamento de terra. A expectativa é de que nos próximos dias os laudos sejam concluídos.

“Primeiramente, quero dizer que o Governo do Estado lamenta profundamente a ocorrência e que dará todo apoio às famílias que sofreram com esse acidente. Assim que recebemos o chamado, na central de controle operacional da Compesa, todas as providências no sentido de interromper o abastecimento de água foram realizadas. Além disso, equipes de outras quatro secretarias que estão envolvidas diretamente têm atuado na intenção não somente de dar assistência, mas de apurar as causas que ocasionaram o rompimento da tubulação e o deslizamento de terra”, afirmou Fernandha Batista.

A secretária detalhou que o chamado para a Compesa foi feito às 3h05, e às 3h22 o Corpo de Bombeiros e o Samu já estavam no local. Ao todo, 190 profissionais foram mobilizados pelo Governo do Estado para atender às famílias nessa fase emergencial, oferecer assistência social, financeira, além de qualquer outro apoio que for necessário.

Fernandha Batista explicou, ainda, que o Governo de Pernambuco vem realizando um trabalho rotineiro de monitoramento nos morros, no qual estão sendo investidos R$ 200 milhões. “Esse trabalho é feito em conjunto com as prefeituras, e há um diálogo muito rotineiro com as lideranças comunitárias. Mas nenhum valor que a gente expresse paga pelo tipo de ocorrência que houve. Estamos falando de sete vidas, de famílias”, destacou.

“O Governo do Estado não vai se eximir de qualquer responsabilidade. Estamos à disposição para apurar todas as causas e trabalhar para evitar que novas ocorrências como essa aconteçam em Pernambuco. Então, é importante que todos os estudos sejam concluídos e apurados. A gente tem a expectativa de que em até 15 dias esses laudos sejam concluídos”, completou.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos