19 nov 2019

Luciana Santos institui Marcha Zumbi Dandara e homenageia personalidades do Estado.

Eventos no Palácio do Campo das Princesas reforçam as celebrações em alusão ao Dia da Consciência Negra

Foto: Heudes Regis/SEI

A governadora em exercício Luciana Santos assinou, nesta terça-feira (19.11), decreto criando a Marcha Zumbi Dandara em Pernambuco, evento que reforça as celebrações em alusão ao Dia da Consciência Negra no âmbito estadual. A Marcha Zumbi Dandara visa a reforçar as ações já em curso, como o Programa de Combate ao Racismo Institucional, e se soma às já existentes — a exemplo da Caminhada dos Povos de Terreiro, que, tradicionalmente, abre as comemorações do mês da Consciência Negra — e contribuir para a efetivação da Política de Promoção da Igualdade Racial.

“Este evento é importante para que a gente dê a dimensão que essa luta merece. A promoção da igualdade racial está entre as reforma democráticas das mais fundamentais. Somos uma nação fruto de uma escravização secular e, portanto, é inaceitável que algumas mazelas permaneçam ate hoje, ainda mais em um mundo tão adverso em que a gente está vivendo, onde o ódio, a intolerância e o preconceito estão na voz de dirigentes do Estado brasileiro. Então, temos que reagir à altura, fazendo um contraponto concreto, e o contraponto é afirmarmos que, aqui em Pernambuco, qualquer retrocesso nessa direção não passará”, afirmou Luciana Santos.

Ainda durante a solenidade, realizada no Palácio do Campo das Princesas, a governadora em exercício, lado do secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, entregou o Diploma da Medalha do Mérito Solano Trindade aos agraciados de 2019: Lia de Itamaracá, Movimento Social e Cultural Cores do Amanhã, Nação de Maracatu de Baque Virado Estrela Brilhante do Recife, Bloco Lamento Negro e Centro Cultural Cambinda Estrela. Os diplomas foram entregues aos representantes de cada homenageado.

Sileno frisou o simbolismo do evento, que busca promover a igualdade racial. “É nesse ambiente que se abrem portas para que possamos agraciar a militância nesse segmento. Esta é uma solenidade singela, mas cheia de esperança e de vontade de continuarmos na luta”, pontuou. Em nome de todos os agraciados, Mãe Marivalda agradeceu pela homenagem, a primeira em 113 anos de existência do Nação de Maracatu de Baque Virado Estrela Brilhante do Recife. “Esse diploma, para a gente que faz a cultura negra, é muito importante. Meu maracatu tem 113 anos e nunca recebeu uma homenagem igual a essa. Então, foi muito importante para mim”, afirmou.

A Medalha do Mérito Solano Trindade, instituída pelo Decreto nº 42.481, de 10 de dezembro de 2015, resgata a contribuição literária, histórica, cultural e humanística de Solano Trindade, poeta pernambucano, folclorista, pintor, ator, teatrólogo, cineasta e grande incentivador de pesquisas sobre o papel do negro na história do Brasil, para reconhecer e fomentar iniciativas da sociedade civil voltadas à promoção da igualdade racial.

A homenagem é concedida pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, sob a coordenação do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial – COEPIR/PE. Também estavam presentes à solenidade o secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio; a secretária-executiva de Segmentos Sociais, Laura Gomes; a assessora especial da vice-governadora, Lucy Siqueira; o ex-deputado estadual, Edilson Silva; e o presidente do Conselho Estadual de Promoção à Igualdade Racial, Anderson Venâncio.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos