26 jun 2016

Morte de Paulo Morato envolve mistérios.

2016-06-26-PHOTO-00000143

Vamos separar os homens dos meninos como se diz no jargão do MMA. A morte do empresário foragido Paulo Cesar de Barros Morato ainda vai render muitas contradições. Mas, nunca será descoberto o verdadeiro motivo do seu desaparecimento repentino. Tem profissional na área.
Com prisão preventiva decretada, ele já estava no radar da Polícia Federal, acusado de ser um dos envolvidos na captação de R$ 600mil para políticos de Pernambuco e do Nordeste, além da campanha à presidência do ex-governador Eduardo Campos.
Mistérios existem demais e, assim como a morte do tesoureiro do ex-presidente Fernando Collor de Mello, até hoje ninguém sabe quem matou o empresário alagoano PC Farias em sua residência ao lado da namorada, Suzana Marcolino.
PC Farias foi assassinado em 1996 e sua morte acabou se tornando uma guerra de laudos e acusações. Mesmo com três peritos envolvidos no caso – Badan Palhares, Jorge Sanguinetti e Ricardo Molina, nada foi descoberto ou divulgado
Motivo?

E assim, a morte do laranja Paulo Cesar Morato será um reprise de Paulo Cesar Farias. A polícia Civil de Pernambuco silenciou e o Sindicato da categoria, Sinpol, soltou uma nota oficial reclamando da ausência dos peritos na investigação.

Diz trecho da nota:”  Não bastassem as graves, mas não surpreendentes, revelações de um suposto esquema de desvio de verbas públicas para financiar campanhas do Partido Socialista Brasileiro (PSB), em especial as do ex-governador Eduardo Campos, a Diretoria do SINPOL tomou conhecimento, nesta quinta-feira (23), que Peritos Papiloscopistas – os Policiais Civis responsáveis por realizar perícias em locais de crime para, dentre outras atribuições, detectar e identificar a presença de indivíduos suspeitos no local por meio das impressões digitais – foram impedidos de realizar perícia no quarto do motel Tititi, onde foi encontrado o corpo do empresário Paulo César de Barros Morato.

Se foi homicídio encomendado, suicídio, infarto, nunca teremos conhecimento. Fonte deste blog disse que o carro dirigido pela vítima era de outro Estado. As câmeras do motel Tititi só existem na entrada e nos corredores. No quarto, não. E, se não houve perícia toxicológica das vísceras de Paulo César em tempo hábil, ” todo o material será perdido.

Outra informação repassada em sigilo é a de que o corpo da vítima foi encaminhado para a Paraíba, pois o equipamento que realiza a perícia no Instituto de Medicina Legal de Pernambuco estaria quebrado. De concreto, só temos conhecimento de que o arquivo vivo sumiu repentinamente.

É isso!

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa