22 jun 2016

Aumento salarial para servidor nem pensar.

o-PROFESSOR-RAIMUNDO-facebook
foto: super.abril.com.br

Sobrou para os servidores públicos de todos os estados brasileiros a renegociação das suas dívidas. É a contrapartida dolorosa. Aumento salarial nem pensar até 2018, caso contrário perderão o direito conquistado. Serão 24 meses na penúria. Só assim, a União concordou em auxiliar os Estados. A ordem é cortar gastos. Doa a quem doer

A rigor, oito estados brasileiros estão comprometidos com restos a pagar em mais 50% com o Governo Federal. Minas Gerais é o mais comprometido com 101%, seguido do Distrito Federal com 77,2%, O Rio de Janeiro com 67%, São Paulo, 59,9%, Sergipe, 59,3%, Alagoas, 58,5%, Goiás, 55% e Rio Grande do Sul, 54,9%. Restos a pagar são despesas realizadas e não pagas pelos estados até o dia 31 de dezembro de cada ano

Pernambuco não está muito comprometido, 35,2%, mas também terá que se submeter as regras estabelecidas pela União em não conceder reajustes salariais. Isso significa que o governador Paulo Câmara não terá vida fácil. Além dos restos a pagar ainda existe o pagamento dos salários dos servidores. É um poço sem fundo, pois 45% da receita está comprometida com o pagamento dos 225 mil funcionários entre ativos, aposentados e pensionistas.

A situação não está fácil prá ninguém no Brasil. Uma legião 12 milhões de desempregados formais somados aos trabalhadores informais sem carteira assinada. A tarefa ainda não acabou. As Assembleias Legislativas de cada Estado terão que aprovar o acordo.

É isso!

 

 

 

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa