10 out 2017

Reforma da Previdência agora é em novembro. Ou não….

POR FERNANDO BRITO · Tijolaço

Não é impossível, porque nada é impossível no desclassificadíssimo Congresso que temos, disparado o pior da história brasileira.

Mas “onda” plantada hoje na imprensa de que Michel Temer pretende aprovar, em novembro, uma “minireforma”  da Previdência  – basicamente a idade mínima – tem pouquíssima chance de ir além de um “factóide”.

Temer, todos se recordam, adiou a reforma em 2016, a pretexto das eleições municipais. Ela ficaria para o início deste ano, mas em abril, por falta de votos, transferiu-a para agosto/setembro.

Em maio, depois da delação da JBS, ficou para outubro. E, com o “segundo tempo” da delação, para outubro.

Em toda esta trajetória, o “rolo compressor” governista foi minguando. Há pouco tempo, o próprio Rodrigo Maia previa que havia apenas entre 150 e 200 votos para aprová-la, dos 308 necessários.

Nem mesmo uma parte dos que apoiam a retirada de direitos dos trabalhadores apoiam a insistência que, avaliam, a esta altura, leva mais água ao moinho da candidatura Lula.

Como não podem desistir formalmente, vão caminhando como lesmas e ordenhando a vaquinha do Estado, com cargos, emendas e negócios.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa