12 out 2017

Paulo precisa fazer mais do que imagina para convencer aliados (*).

Se por um lado o governador Paulo Câmara está se esforçando para resolver problemas de caráter administrativo, a exemplo da segurança pública, seu maior calo, e político, com a abertura de espaços para acomodar partidos com o objetivo de fortalecer os seus planos de disputar a reeleição, por outro parece que estes movimentos não estão surtindo o efeito desejado ao ponto de empolgar aliados. O principal indicativo disto é a ausência de lideranças entre os partidos que compõem a Frente Popular que estejam trabalhando para disputar uma das vagas ao Senado em sua chapa.

O deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB), que até meses atrás falava abertamente em disputar o Senado, já não toca mais no assunto. Nem dentro do próprio partido, o PSB, há quem se dispunha a concorrer ao posto. Nomes como os dos deputados Danilo Cabral e Felipe Carreiras, os mais fortes dentro do partido, se concentram em suas reeleições. Mesma posição tomada por André de Paula e Sebastião Oliveira, principais nomes do PSD e PR, respectivamente. Seria este um sinal de que os aliados não estão apostando na competitividade de uma chapa encabeçada por Paulo Câmara?

Recentemente o prefeito Lula Cabral sugeriu o nome de André Ferreira (PSC) para disputar uma das vagas pela Frente Popular, no entanto, dias depois André foi visto discursando na tribuna da ALEPE falando mal da forma como a segurança pública é conduzida no Estado. Uma demonstração mais do que clara de que prefere distância do Palácio.

Em um cenário em que aliados graúdos se acovardam, nome como o da deputada federal Luciana Santos (PC do B) é lembrado como alternativa para encarar o desafio. Se não fosse o fato de Luciana ser considerada como candidata de difícil reeleição para a Câmara Federal, poderíamos achar que haveria confiança dentro da Frente Popular.

Ao que parece, o governador precisará fazer mais do que imagina para convencer aos próprios aliados de sua reeleição.

Sem garantias – A abertura de um espaço no primeiro escalão do Governo do Estado para o PP pode não se materializar em um apoio a reeleição do governador Paulo Câmara nas eleições de 2018. Deixado à margem todos estes anos, agora o partido pode dar o troco. “Comer no prato agora não garante lavar a louça no próximo ano”, afirma um pepista em reserva.

Perda e … – O vice-prefeito de Barreiros, Thomaz Baleia, levou um susto ao saber que a cidade perdeu o valor de R$ 200 mil porque o ex-prefeito Carlinhos da Pedreira (PSB) não cumpriu no ano passado uma das etapas para que os recursos pudessem chegar ao município. Os recursos eram fruto de uma emenda da deputada Simone Santana (PSB) e seria responsável pela construção de uma Praça no bairro de Rio Una.

… ganho – Começa nesta segunda-feira o início das obras de pavimentação da Rua Maria Amália. A ação é resultado de uma articulação do prefeito Elimário Farias e do vice-prefeito Thomaz Baleia junto ao Governo do Estado por meio de João Campos, chefe de gabinete do governador. Demanda antiga dos moradores do Bairro do Rio Una, a obra possibilitará ao município de Barreiros outro acesso pavimentado.

Ipojuca – Aliado da prefeita Célia Sales (PTB), o deputado federal Ricardo Teobaldo (Podemos) garantiu ao município a liberação de recursos federais para as áreas de Agricultura, Esportes, Direitos Humanos e Tecnologia. O anunciou aconteceu em um encontro que realizou com o secretário municipal de Governo, Romero Sales, em Brasília.

Comendo calado – O deputado estadual Pedro Serafim Neto (PDT) está fazendo questão de se manter fora dos holofotes da política. Sem alarde, tem fechado apoios no varejo valendo-se da estratégia de não causar alarde para não ver as suas bases serem aliciadas por adversários. Para federal fechou com Guilherme Uchôa Júnior (PR), com quem dobrará em boa parte de suas bases na Mata Sul.

Camutanga 1 – O prefeito Armando Pimentel (PSB, imagem) está bem decidido em relação a quem vai apoiar no próximo ano. Além de caminhar com a reeleição do governador, ele vai de Guilherme Uchôa para estadual e Sebastião Oliveira para federal.

Camutanga 2 – Já a oposição, liderada por Doda Soares (PR) e composta por quatro vereadores, está sem federal, mas unida com Henrique Queiroz para estadual. O clima político em Camutanga permanece bem acirrado. A diferença de apenas 35 votos entre Armando Pimentel e Doda na disputa pela prefeitura mostra que Camutanga caminhará bastante dividida para 2018.

Quem vai quebrar a cara ? – Enquanto o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, afirma aos quatro cantos que é questão de tempo para o comando do PR ir para as suas mãos, o deputado federal licenciado e secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, atual presidente estadual do partido, garante que a sigla ficará com ele.

Tá enganando a quem? – Embora petistas próximos ao senador Humberto Costa insistam em dizer que ele é candidato à reeleição, não são poucas as movimentações que Humberto tem feito em relação a fechar apoios para uma candidatura a deputado federal.

(*)Wellington Ribeiro – Redator do Blog Ponto de Vista

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa