16 abr 2018

MTST e Povo sem Medo ocupam triplex do Guarujá atribuído a Lula.

(foto: Mídia Ninja/Divulgação)

Ex-presidente Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por ter recebido apartamento da OAS em forma de propina. O petista nega que seja o dono do imóvel

IS Isabella Souto

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e do grupo Povo sem Medo ocuparam na manhã desta segunda-feira o triplex do Guarujá – prédio que supostamente teria sido doado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela OAS, como forma de propina por benefício a contratos da construtora com a Petrobras

Em uma das faixas, alegam que, “Se o triplex é do Lula, é nosso”. Também gritam palavras de ordem, como “quem não pode com formiga, não atiça o formigueiro”.

O MTST é coordenado por Guilherme Boulos, pré-candidato a presidente da República pelo PSol e um dos principais aliados do ex-presidente Lula. Cerca de 30 pessoas estão no triplex.

Em sua conta no Twitter, Boulos afirmou que “MTST e a Povo sem Medo acabam de ocupar o triplex do Guarujá atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo pode ficar. Se não é, por que então ele está preso?”.

Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4 Região (TRF4) a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso envolvendo o triplex. O petista nega que seja o dono do imóvel.

Em delação premiada, executivos da OAS afirmaram que o imóvel seria do ex-presidente. Baseado nesses depoimento, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava-Jato em Curitiba, condenou Lula, sentença que foi mantida no TRF4.

Lula começou a cumprir a pena no último dia 7, na sede da Superintência da Polícia Federal, em Curitiba.

 

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa