15 jun 2017

MPT e MPPE em reunião na Alepe sobre exploração sexual de crianças.

Nesta quinta (15), às 14h, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) participam de reunião na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe). O objetivo do encontro é desenvolver uma estratégia de ação conjunta de combate à prática.

A reunião foi articulada por intermédio da deputada estadual Simone Santana. Outros órgãos de proteção aos direitos das crianças e dos adolescentes também devem participar.

O encontro desta quinta (15) é um desdobramento de reunião preliminar, realizada no Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa da Infância e Juventude (Caop Infância e Juventude) com a presença do coordenador, promotor de Justiça Luiz Guilherme Lapenda, da procuradora Jailda Pinto e da deputada Simone Santana. O encontro ocorre em consonância com o “Junho contra o trabalho infantil”.

“A exploração sexual prejudica diretamente as crianças e os adolescentes vítimas, mas atinge também toda a sociedade, pois atenta contra o que caracteriza a infância, vulnerabilidade e inocência, compromete a capacidade de aprendizagem e o estabelecimento das relações humanas, bem como corresponde a uma das graves violações aos direitos humanos”, argumenta a procuradora do Trabalho Jailda Pinto.

Campanha

O trabalho infantil é um tema que sempre provoca discussão, mas, no final, a verdade é uma só: criança não deve trabalhar. Além de se privar da alegria da infância, a criança que trabalha normalmente abandona a escola, comprometendo seu desenvolvimento intelectual, físico, psicológico e emocional. A exploração sexual de crianças e de adolescentes é considerada uma das piores formas de trabalho infantil. Por isso, o Ministério Público do Trabalho convida a todos a fazerem parte da campanha #ChegadeTrabalhoInfantil, esse movimento de conscientização, para dar um basta no trabalho infantil em nosso país.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa