12 nov 2017

Matemática ‘pesou’ no segundo dia do Enem 2017.

Estudantes avaliaram as provas deste domingo e fizeram um balanço do exame deste ano

Por: Diario de Pernambuco

Na saída de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste domingo (12), os candidatos ouvidos pelo Diario se mostraram divididos sobre qual foi a melhor disciplina do dia. Já sobre a mais trabalhosa, matémática foi a resposta de quase todos os entrevistados na Universidade Católica de Pernambuco, tradicional local de prova no centro do Recife. Além de matemática, os vestibulandos realizaram provas de ciências da natureza (biologia, física e química).

Viviane Menezes, de 21 anos, quer tentar o curso de pedagogia. No todo, as provas deste domingo agradaram mais que o primeiro dia, mas a de matemática atrapalhou. “Muita questão de probabilidade na prova de matemática. Deu muito trabalho, mas consegui fazer. Foi um ano de dedicação para isso, não dava para abandonar nenhuma questão”, ressaltou.

Depois de um primeiro dia muito bem, a prova de matemática fez o segundo dia de Charlene Vasconcelos, de 41 anos, um terror. “Muito cálculo, muita matemática trabalhosa, de quebrar a cabeça. É muito pesado, mais do que fazer uma redação, como foi na semana passada”, comparou. É a terceira vez que faz o Enem, desta vez para tentar uma vaga no curso de Direito.

Também na lista do grupo que preferiram o primeiro dia de provas, Antônio Henrique Tiburtius, de 19 anos, aponta: “A melhor foi bilogia e a pior foi matemática, como sempre”, destaca. “É a primeira vez que faço o Enem e a avaliação que faço é que, no geral, ficou equilibrado entre os dois dias. Matemática foi pior, mas as outras compensaram. No primeiro foi a redação que surpreendeu com o tema, mas as outras provas do primeiro dia ‘salvaram'”, pondera. Questionado sobre qual foi o pior entre a redação e matemática, respondeu de pronto: “matemática”.

Mas como em todo lugar, há o contraponto. Matheus Lira, de 17 anos, não pensou duas vezes ao responder que a sua melhor e mais fácil prova foi a de matemática. “As questões de matemática sempre são claras sobre o que se pede e facilita bastante na hora de responder. Além disso, não tem questões enormes, com textos enormes que não destacam claramente o que deve ser respondido, como as (provas) do primeiro dia. É muito mais simples. Hoje, sem dúvida, foi o melhor dia de prova para mim”, crava. Matheus vai tentar o curso de medicina e é a segunda vez que faz a prova. No ano passado, fez por experiência porque ainda era terceiro ano.

 

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa