9 jul 2018

Grafitagem muda visual e dissemina cultura de preservação de escolas em Olinda.

Foto: Sandro Barros

O projeto Educação em Cores está aos poucos repaginando as escolas municipais de Olinda e disseminando entre a camada infanto-juvenil a cultura da preservação do patrimônio público. Através da grafitagem, oito unidades de ensino já estão com novo visual. O trabalho mais recente foi desenvolvido na Escola Dona Brites, em Bairro Novo. O responsável pela coordenação é o grafiteiro Jr. Vox, que conta com o engajamento dos próprios alunos em cada atividade. Durante a ação, a garotada aprende as diferenças entre grafitagem e pichação, as técnicas, traços, entre outros elementos, passando, inicialmente, para o papel suas impressões e depois para as paredes.

Dáfeni Vitória de Azevedo e Carla Cecília, ambas de 9 anos, alunas da Escola Dona Brites, tiveram sua primeira experiência na oficina de grafitagem e acharam muito legal. Carla Cecília, atenta aos ensinamentos deu asas a imaginação na hora de colocar no papel suas preferências. “Desenhei castelos porque adoro o mundo dos contos de fada”, afirmou.

A ideia da gestão municipal é promover a cultura da grafitagem nos mais de 60 prédios escolares. A Secretaria de Educação da cidade entende que esse tipo de expressão artística pode prevenir o ócio e estimular a criatividade das meninas e meninos matriculados na rede local.

Só em 2017, a Prefeitura desembolsou quase R$ 50 mil com a recuperação de imóveis atingidos por pichadores. “A solução depende de uma mudança de comportamento. E nesse sentido, a arte pode ser uma alternativa para embelezar e dizer não ao vandalismo”, destacou o prefeito Professor Lupércio.

Compartilhe esta notícia:
Felipe Durand