12 ago 2017

Fenapaf tem diálogo com ministro do Esporte contra mudanças na Lei Pelé.

Diálogo e transparêcia. É desta forma que a nova administração da Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) trabalha para defender os direitos dos jogadores de futebol brasileiros. Nesta sexta-feira, 11, o presidente Felipe Augusto se reuniu com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e apresentou argumentos contra as possíveis alterações na Lei Pelé, previstas em projetos da Câmara dos Deputados e do Senado. Também participaram do encontro o presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais de Futebol do  Estado do Rio de Janeiro (Saferj), Alfredo Sampaio e o ex-jogador Wilson Gottardo.

“Retirar direitos dos atletas não vai ajudar a melhorar o futebol brasileiro. A reforma trabalhista no futebol vai atingir todos os jogadores do país, notadamente os mais pobres, que são verdadeiros operários da bola e 95% do universo. Expomos o nosso ponto de vista hoje para o ministro e tivemos um diálogo excelente. Vamos continuar dando voz aos interesses da nossa classe e continuar buscando equilíbrio na relação atletas-clubes”, desabafa Felipe Augusto.

Desde que assumiu a Fenapaf, em abril de 2016, Felipe Augusto luta por uma maior aproximação entre os jogadores, os sindicatos estaduais, as autoridades públicas, os clubes, CBF e a sociedade de uma forma geral. Somente assim o presidente acredita que mudanças positivas poderão ser realizadas no esporte.

“O futebol brasileiro é um patrimônio de todos. Por isso, as discussões não podem ser restritas apenas aos políticos. Todas as partes precisam participar e ver o que é melhor para o espetáculo”, completa.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa