16 abr 2018

Detento é assassinado dentro do Complexo Prisional do Curado.

Equipe do DHPP foi deslocada para o local e, responsável pela gestão do sistema prisional do Governo de Pernambuco, a Seres ainda não emitiu posicionamento.

Originário do Cotel, Laerte Lucas Pereira havia sido transferido para o PJALLB, que tem déficit superior a duas vezes sua capacidade.
Um dos 2.955 internos do Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB) foi assassinado no final da noite deste domingo, no Complexo Prisional do Curado, na Região Sudoeste do Recife. A vítima foi identificada como Laerte Lucas Pereira, 31 anos, também conhecido como “Santo Amaro” ou “Lado”. Segundo informações preliminares, o detento foi morto a facadas no setor de espera aproximadamente às 21h47 por dois outros internos de identidades não informadas por suposta rixa entre presos.

Uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi deslocada para o local. Mecânico de automóveis, em união estável e com três filhos, residente no Recife Antigo, Laerte Lucas Pereira era interno do Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, antes de ser transferido para o PJALLB, onde foi alojado no Pavilhão 02-N.

Laerte Lucas Pereira era citado em sua ficha como “reincidente”, mas não há informações se foi julgado e sentenciado antes da transferência para o Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros, que tem apenas 901 vagas mas aloja 2.955, com déficit 2.054, mais de duas vezes a capacidade original segundo dados da Secretaria Estadual de Ressocialização (Seres) do dia 10. Um déficit pouco pior do que a do sistema prisional do Governo de Pernambuco, que tem 10.856 vagas, mas aloja 30.981 pessoas, com déficit de 20.125.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa