11 ago 2017

Conselheiro do Tribunal de Contas do Rio negocia delação premiada.

O conselheiro Domingo Brazão (à frente) chega à PF (Foto: Fabiano Rocha/Agência O Globo)

Domingos Brazão sinalizou aos investigadores que tem condições de entregar o deputado estadual Jorge Picciani
NONATO VIEGAS

Afastado do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro desde março, quando foi preso na Operação Quinto do Ouro, o conselheiro Domingos Brazão tenta emplacar uma delação premiada. A interlocutores, ele tem dito que vai retomar suas funções no tribunal. Para isso, entregará às autoridades o deputado estadual Jorge Picciani, presidente do PMDB fluminense e da Assembleia Legislativa do Rio. Brazão foi filiado ao partido e contou com a ajuda de Picciani para ser indicado ao tribunal.

Atualização: Após a publicação da notícia, o advogado de Brazão, Pierpaolo Bottini, entrou em contato para dizer que seu cliente não está negociando um acordo de colaboração premiada.

Nota da Redação: EXPRESSO mantém o que publicou.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa