10 fev 2018

Aniversariante do dia, frevo reina na abertura do carnaval do Recife.

Homenageados do carnaval recifense em 2018, Jota Michiles e Nena Queiroga celebraram o aniversário de 111 anos do frevo com vários convidados especiais.

Por Marcus Andrey, G1 PE, Recife

Não faltou frevo na abertura do carnaval recifense (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Não faltou frevo na abertura do carnaval recifense (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

O início oficial do carnaval na capital pernambucana foi ao som de muito frevo, o aniversariante desta sexta-feira (9). Onipresente em todas as ruas do Bairro do Recife, o ritmo que completou 111 anos embalou os foliões, que conferiram desde o cortejo formado por passistas, blocos, bonecos, troças e urso, embalados pela Orquestra Ademir Araujo, até as apresentações dos homenageados do carnaval da cidade em 2018, Jota Michiles e Nena Queiroga.

Tendo o Quinteto Violado e a Orquestra do Maestro Duda como anfitriões, o espetáculo “Frevo do Mundo” homenageou o ritmo com participações de convidados como Maestro Forró, André Rio, Almir Rouche e Antonio Nóbrega. A apresentação contou ainda com a beleza da dança do grupo Studio Viegas, com diversos passistas e bailarinos, além do grupo de capoeira São Salomão, enquanto os telões exibiam recortes de imagens históricas do frevo.

O tributo ao aniversariante do dia passeou pelo frevo de rua (“Cabelo de Fogo”, com o Maestro Forró, foi um deles), frevo de bloco (“Madeira que cupim não rói” por Antônio Nóbrega, Spok Frevo Orquestra e Marcos César), frevo canção (“Bom Demais” e “Me segura que senão eu caio”, na voz de Jota Michiles) e o frevo de novas tendências (“Frevo Sanfonado” com Beto Hortis, Banda de Pífanos de Caruaru e Luciano Magno).

Nena Queiroga recebe Luiza Possi e Ayrton Montarroyos no palco (Foto: Rafael Medeiros/G1)

Nena Queiroga recebe Luiza Possi e Ayrton Montarroyos no palco (Foto: Rafael Medeiros/G1)

Outros artistas também participaram da festa, como Fafá de Belém, Elba Ramalho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Luiza Possi, que subiram ao palco durante os shows dos homenageados do carnaval do Recife, Jota Michiles e Nena Queiroga. Esta última subiu ao palco por volta das 23h, diversificando sua apresentação ao misturar o frevo com ritmos como a embolada de Caju & Castanha, o rap de Zé Brown e a MPB de Lenine.

Durante o show, Nena fez questão de prestar homenagem a “todas as mulheres e todos os homens que respeitam as mulheres”, cantando “Maria Maria”, de Milton Nascimento, para reforçar o empoderamento feminino. Abriu espaço também para a inclusão social, tocando com a banda de surdos Batuqueiros do Silêncio e convidando uma bailarina com Síndrome de Down para dançar ao seu lado.

Maestro Spok anima a primeira noite oficial de carnaval no Bairro do Recife (Foto: Rafael Medeiros/G1)

Maestro Spok anima a primeira noite oficial de carnaval no Bairro do Recife (Foto: Rafael Medeiros/G1)

Para surpresa geral, Ivete Sangalo surgiu no telão em um vídeo pré-gravado para homenagear Nena e o frevo, sendo ovacionada por um Marco Zero lotado. A animação do público permaneceu durante as apresentações seguintes, com Spok recebendo o Coral Edgard Moraes e Nonô Germano, além de André Rio com participações de Ed Carlos e Luciano Magno.

Todos os ritmos no Bairro do Recife

Nas ruas do Bairro do Recife, além do frevo, nenhum ritmo deixou de ser contemplado para atender a todos os tipos de gostos: maracatus, samba, marchinhas de blocos líricos, forró e até “Envolvimento”, o hit de MC Loma. Nesse caso, quem “atacou” de DJ foi um vendedor ambulante na Rua da Guia, estimulando uma coreografia coletiva de dezenas de fãs da jovem de 15 anos.

Uniformizados com abadás, fantasias produzidas, adereços inventados ou simplesmente de bermuda e camiseta, os foliões do Bairro do Recife tinham espaço para curtir o carnaval de acordo com seu gosto, sem discriminação.

Enquanto a Praça do Arsenal concentrava um público mais maduro que compareceu ao desfile de blocos como Nem Sempre Lili Toca Flauta, na Rua do Bom Jesus foliões lotavam as mesas na calçada para contemplar os desfiles dos blocos. Por sua vez, as ruas do Apolo e da Guia recebiam jovens que se divertiam ao som de axés e música eletrônica em espaços privados.

Multidão toma conta do Bairro do Recife no início oficial do carnaval recifense (Foto: Reprodução/TV Globo)

Multidão toma conta do Bairro do Recife no início oficial do carnaval recifense (Foto: Reprodução/TV Globo)

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa