2 fev 2020

Quadrilha presa na Barra da Tijuca usava braço mecânico para falsificar assinaturas e aplicar golpes em 4 estados.

De acordo com os policiais, a tecnologia era uma das armas utilizadas pelos golpistas para enganar as pessoas. Além do braço mecânico, os agentes encontraram um aparelho que modifica a voz e atrapalha a interceptação telefônica.

Esses dois equipamentos estavam com três homens em um hotel na Barra da Tijuca. O trio: Diego Bruno da Conceição, Diogo Filardi e Wellington Modesto Evangelista tinha várias passagens pela polícia.

As investigações mostraram que os suspeitos tinham acesso aos dados de clientes de bancos. A partir daí, eles falsificavam carteiras de identidade, folhas de cheque e até cartões de crédito.

A cada três meses, eles mudavam de hotel numa tentativa de dificultar a ação da polícia.

Com eles, os policiais encontraram papéis de carteira de identidade em branco, talões de cheque, carimbos e cartões de crédito falso. Além de telefones celulares.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos