31 jan 2020

Mais de 3 anos após referendo do Brexit, Reino Unido deixa a União Europeia oficialmente nesta sexta.

Com isso, produtos e processos terão novas checagens e processos não ao circular entre Irlanda do Norte e Irlanda, mas sim entre Irlanda do Norte e os outros países do Reino Unido: Inglaterra, País de Gales e Escócia.

O que o Reino Unido e a União Europeia ainda precisam discutir são a natureza e a extensão dessas checagens e processos, uma operação que será conduzida por um comitê conjunto, liderado por um membro da Comissão Europeia e um ministro britânico.

Durante o período de transição, até dezembro de 2020, haverá ainda um comitê exclusivo para discutir questões relativas à Irlanda do Norte.

E existe também um compromisso de que, caso não se chegue a um acordo ao final da transição, a Irlanda do Norte não será afetada pelas mesmas tarifas e barreiras comerciais que poderão ser impostas ao restante do Reino Unido pela União Europeia.

Adiamentos

Inicialmente, o Brexit deveria ter acontecido em 29 de março de 2019, mas foi adiado por três vezes, já que a ex-primeira-ministra Theresa May não conseguiu que o Parlamento britânico aprovasse o acordo de retirada que ela havia negociado com a União Europeia.

Manifestantes contra o Brexit comemoram resultado de votação no Parlamento, em Londres, após a derrota do acordo proposto pela primeira-ministra Theresa May — Foto: AP Photo/Frank Augstein

Manifestantes contra o Brexit comemoram resultado de votação no Parlamento, em Londres, após a derrota do acordo proposto pela primeira-ministra Theresa May — Foto: AP Photo/Frank Augstein

O desgaste causado pelas rejeições custou a ela o cargo, e May renunciou, sendo substituída por Johnson em junho do ano passado. Em sua primeira tentativa, o novo premiê também fracassou e não conseguiu aprovar um acordo.

Isso mudou, porém, depois que foi reconduzido ao cargo depois que seu partido, o Conservador, ganhou as eleições em dezembro. Já com a maioria parlamentar garantida, ele conseguiu aprovar com facilidade seu plano no início deste ano e dar prosseguimento ao Brexit, cumprindo a data de 31 de janeiro.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos