4 dez 2019

Ex-líder de Bolsonaro desmascarou organização criminosa no governo, diz Humberto.

Integrante  da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, o  líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou que o depoimento  realizado pela ex-líder do governo Bolsonaro no Congresso Nacional,  Joice Hasselmann (PSL-SP), nesta quarta-feira  (4), desmascarou completamente a organização criminosa que trabalha  dentro do Palácio do Planalto disseminando fake news, atacando  reputações e recebendo dinheiro público por isso.

Segundo Humberto, a rede revelada pela deputada à comissão, com  base em diversos prints de diálogos travados entre os bolsonaristas, com  estratégias, fotos, vídeos e áudios que comprovam a existência da usina  de informações falsas pró-Bolsonaro, será devidamente  investigada e punida em breve.

“De duas, uma: ou o presidente da República sabe da existência  dessa rede comandada pelo chamado gabinete do ódio dentro do palácio e  apoia o que ela faz; ou ele não tem conhecimento da existência dessa  rede. E, se ele não sabe, o que é muito difícil diante  de tantas evidências, quem tem de ser responsabilizado são os órgãos de  inteligência, por não saberem sobre os crimes cometidos ali ou por não  informarem o presidente sobre”, disse.

O senador ressaltou que os três integrantes do gabinete do ódio,  juntamente com Olavo de Carvalho e assessores de aliados de Bolsonaro na  Câmara – pagos também com recursos públicos -, são os responsáveis por  causar no Brasil crises institucionais da maior  gravidade nos últimos tempos.

Ele lembrou que os ataques perpetrados nas redes sociais contra  membros do Supremo Tribunal Federal, Senado, Câmara e até da  Vice-Presidência da República resultaram na abertura de várias  investigações, inclusive do próprio STF, com mandados de busca e  apreensão contra suspeitos.

“Essas pessoas geraram crises que poderiam ter levado o Brasil a  uma encruzilhada político-institucional. A vinda da deputada Joice a  esta CPMI trouxe informações que irão marcar a história do Congresso  Nacional durante muito tempo. São acusações graves,  baseadas em provas robustas, que serão devidamente apuradas”, prometeu.

O parlamentar também ficou surpreso com a quantidade de perfis  falsos de Jair Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro apresentados por Joice  durante a sua fala. Segundo ela, que realizou um estudo periciado a  respeito do assunto, apenas nas contas do Twitter o presidente  e o seu filho 02 têm mais de 1,8 milhão de robôs.

“Para além de todas as revelações, ainda há o registro de que  Carlos Bolsonaro tinha a intenção de montar uma Abin paralela, com a  finalidade de grampear e produzir dossiês contra uma série de inimigos  políticos do governo. É também algo de extrema gravidade”,  comentou

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa