4 nov 2019

Presidente da Funarte, Miguel Proença é exonerado do cargo.

Decisão foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira

Jan Niklas

Miguel Proença também foi diretor da Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro Foto: Infoglobo

Miguel Proença também foi diretor da Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro Foto: Infoglobo

RIO — O presidente da Fundação Nacional de Artes ( Funarte ), Miguel Proença , foi exonerado do cargo. A decisão assinada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira.

Um dos pianistas brasileiros de maior renome internacional, ele estava a frente do órgão ligado ao Ministério da Cidadania desde fevereiro deste ano. Ele substituiu o ator e político Stepan Nercessian. Antes de assumir a Funarte, Proença atuava como diretor da Sala Cecília Meireles , no Rio de Janeiro.

Sua demissão ocorre após as recentes turbulências na pasta causadas pelo diretor do Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da fundação, o dramaturgo Roberto Alvim , que chamou a atriz Fernanda Montenegro de “sórdida” e “mentirosa” . Na ocasião, Miguel Proença afirmou estar “completamente chocado” com as ofensas de Alvim.

Turbulências na Funarte

Em resposta a esses ataques, ele pediu uma audiência com o ministro da Cidadania, Osmar Terra, para que alguma providência fosse tomada. Proença tentou ainda fazer contato com Roberto Alvim, porém não teve sucesso.

Após ofensas de Alvim a Fernanda Montenegro, Miguel Proença pediu providências ao ministro da Cidadania Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Após ofensas de Alvim a Fernanda Montenegro, Miguel Proença pediu providências ao ministro da Cidadania Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Na sequência desse episódio, o ministro Osmar Terra demitiu, de uma tacada, 19 funcionários do Ceacen , sem qualquer comunicação prévia ao então presidente da Funarte e a Alvim.

Natural de Quaraí (RS), Proença  tem 79 anos e foi ainda diretor da Escola de Música Villa-Lobos, diretor artístico do Teatro do SESI-RS e secretário Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

A Funarte é uma das fundações mais importantes de fomento à arte no Brasil através de prêmios e editais. Ela também mantém espaços culturais como o Palácio Gustavo Capanema e o Teatro Cacilda Becker no Rio de Janeiro, o Teatro Plínio Marcos em Brasília, a Sala Guiomar Novaes em São Paulo, entre outros.

Miguel Proença, o Ministério da Cidadania e a Casa Civil ainda não retornaram aos pedidos da reportagem. Procurado pelo GLOBO, Roberto Alvim não quis comentar a demissão do presidente da Funarte.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos