21 maio 2019

Deutsche Bank teria silenciado suspeitas de lavagem de dinheiro de Trump.

Deutsche Bank teria silenciado suspeitas de lavagem de dinheiro de Trump

Donald Trump – AFP

AFP

A administração do Deutsche Bank teria silenciado as suspeitas de lavagem de dinheiro, emitidas internamente, envolvendo o presidente Donald Trump, e seu genro, escreveu o New York Times, uma versão negada pelo banco alemão nesta segunda-feira.

Segundo o jornal americano, um grupo de funcionários do Deutsche Bank, especialistas em detecção de operações de lavagem de dinheiro, recomendou em 2016 e 2017 que múltiplas transações de pessoas jurídicas controladas pelo presidente americano e seu genro Jared Kushner fossem reportadas ao departamento do Tesouro dos Estados Unidos, que dirige a luta contra crimes financeiros.

Mas os chefes do Deutsche Bank, que no passado emprestaram bilhões de dólares para empresas controladas por Trump e Kushner, teriam “rejeitado as recomendações de seus funcionários”, diz o NYT, acrescentando que a “natureza das transações” não está clara”.

“Em nenhum momento um investigador (interno) foi impedido de transmitir uma atividade potencialmente suspeita”, disse um porta-voz do banco em um comunicado enviado à AFP.

Além disso, a informação de que “alguém teria sido impedido de falar ou demitido para silenciar problemas relacionados a um cliente é totalmente falso”, acrescentou.

Compartilhe esta notícia:
Reinhard Allan Santos