17 maio 2019

Tite diz que Neymar errou e não o confirma como capitão na seleção.

Treinador anunciou lista de convocados para a Copa América e evitou falar do camisa 10

Diego Garcia
RIO DE JANEIRO

 Ao confirmar a convocação de Neymar para a Copa América, Tite evitou falar sobre o comportamento recente de Neymar _ que agrediu um torcedor na França e criticou companheiros de PSG _ e não quis nem comentar um possível encontro com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). O técnico divulgou a lista de 23 atletas que disputarão o torneio no Brasil.

“Neymar errou. Por educação, a conversa que eu, enquanto técnico, vou ter com ele por uma questão de educação e princípios, primeiro eu converso com ele, assim como conversei com Douglas Costa e vou conversar com o Paquetá”, afirmou Tite.

Após insistência da pergunta por parte dos jornalistas, o treinador afirmou que não ia se manifestar antes de conversar com Neymar. “Eu gosto que as pessoas falem comigo, não por telefone, e não vou falar quando não quero. Vou falar com Neymar e depois falo com vocês”, afirmou Tite,

O atacante Neymar entrou na lista dos 23 jogadores convocados para defender o Brasil na Copa América. O técnico Tite relevou o caso de indisciplina do atleta, que agrediu um torcedor na França.
O atacante Neymar entrou na lista dos 23 jogadores convocados para defender o Brasil na Copa América. O técnico Tite relevou o caso de indisciplina do atleta, que agrediu um torcedor na França. – Martin Bernetti – 21.jun.15/AFP

“Entendo, respeitosamente guardo a pergunta e respondo no momento oportuno, deixo meu compromisso depois de conversar com ele”, continuou.

Ao ouvir que a atitude de Neymar era semelhante com Douglas Costa, em jogo pela Juventus (ITA), que foi advertido por Tite após cusparada em um adversário no futebol europeu, o treinador não gostou.

“Quando foi colocado para mim a relação Douglas Costa eu falei que não era por telefone e, sim, pessoal. Eu respondi que foi por lesão e pelo problema que aconteceu. Conversei com ele pessoalmente. Foi pelos dois. Não retiro a indisciplina da coisa. Coloco à disposição para ter o cuidado das coisas corretas como elas verdadeiramente são. Só para deixar as coisas claras, uma igualdade e equidade. Toda minha passagem como técnico me credencia a falar dessa forma”, desabafou Tite.

Em outro momento, ao ser questionado por um repórter sobre as brigas de Neymar com companheiros de PSG, o treinador disse que daria ao jornalista a chance de fazer uma nova questão, pois não gostaria de falar novamente sobre um tema que não quer abordar. O profissional de imprensa, porém, passou a vez de perguntar.

O técnico não respondeu ao ser questionado se aceitaria se encontrar com o presidente da República, Jair Bolsonaro, antes do torneio. A seleção brasileira enfrenta o Qatar no dia 5 de junho, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

“Nós gostaríamos de jogar no Maracanã e o outro local seria Brasília. Na programação não tem nada veiculado a encontro [com Bolsonaro]. Tem a participação de apenas jogarmos, e isso a gente vai fazer. Não tem programação nenhuma”, disse o treinador.

Em dezembro de 2017, após o sorteio dos grupos da Copa do Mundo, Tite foi questionado pela Folha sobre como se sentiria ao lado do então presidente Michel Temer (PMDB), caso a delegação brasileira fosse a Brasília antes de embarcar para a Rússia.

“Não me sentiria à vontade com nenhum político. O meu meio é o futebol”, disse o treinador.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa