7 dez 2018

Bancada do PSL se divide na tentativa de conseguir influência na Câmara.

Parte do partido busca aproximação com Rodrigo Maia, outra ala tenta emplacar candidatura de oposição à presidência da Casa.

Bancada do PSL se divide na tentativa de conseguir influência na Câmara

© Antonio Cruz/ Agência Brasil

POLÍTICA RUMOS

Segunda maior bancada da Câmara com 52 deputados eleitos, o PSL começa a se dividir diante da intenção de seus parlamentares de obter maior influência no Congresso a partir de fevereiro, quando a Casa terá seu comando renovado.

Uma das alas incluiu Eduardo Bolsonaro, filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro, que articula oposição ao atual presidente, Rodrigo Maia, que visa reeleição. O deputado tenta emplacar a candidatura de João Campos (PRB-GO) com o apoio de quadros de PRB e Podemos.

Um outro grupo, segundo a Folha de S. Paulo, seria liderado pelo presidente do partido, Luciano Bivar, e tenta aproximação com Maia. Eles pleiteiam uma das vice-presidências da Câmara e a liderança da principal comissão do Congresso, a de Constituição e Justiça.

Na quinta-feira, integrantes do PSL bateram boca em um grupo de WhatsApp do partido. O principal entrevero envolveu Flávio Bolsonaro e Joice Hasselmann.

Rhass

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa