10 out 2018

PSDB decide não apoiar Bolsonaro nem Haddad e libera diretórios para fazer a escolha que quiserem.

“Eu tomei a minha posição com clareza. Voto e apoio Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições. Contra Lula, contra o PT e contra Fernando Haddad. De forma muito clara”, afirmou.

Ex-prefeito de São Paulo, Doria chamou o candidato petista de “fantoche” e declarou que tem um “projeto liberal, que vem sendo defendido pelo candidato Bolsonaro”.

Suposto desentendimento

Na noite desta terça-feira, o site do jornal “O Estado de S. Paulo” publicou um áudio em que, segundo o portal, Alckmin chamou Doria de “temerista” e disse: “Traidor eu não sou”.

Questionado sobre o assunto, Doria respondeu: “Evidentemente, quando você sai de uma campanha com um resultado inesperado, evidente que isso também abala emocionalmente, isso gera sofrimento pessoal. Compreensível, aliás […]. Eu relevo isso”. Doria, então, disse Alckmin tem o “perdão dele”.

Depois, também indagado sobre o assunto, Alckmin respondeu: “Divergências são naturais e elas não se fazem pela imprensa. Ela [a divergência] é feita dentro do partido. Eu não faço política pela imprensa”.

Rhass

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa