12 set 2018

Humberto se compromete em continuar debatendo a pauta da Igualdade Racial no Senado.

Foto: Divulgação

O líder da Oposição a Temer no Senado e candidato à reeleição, Humberto Costa (PT-PE), participou de uma roda de conversa com os movimentos de Negros e Negras e Quilombolas, na sede do PT Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (12), onde garantiu que a pauta da Igualdade Racial no Senado Federal continuará a ser objeto permanente de debate em sua atuação no Senado Federal.

“Continuarei atuando na defesa da Igualdade Racial, levando pautas sobre o tema. Estou aberto para receber propostas de projetos de Lei que possam ajudar os movimentos que sempre estiveram à margem da sociedade e só tiveram vez nos governos de Lula e Dilma”, afirmou Humberto.

O parlamentar falou de toda sua militância em prol dos movimentos de afrodescendentes, desde o início de sua vida política. “Como deputado estadual, fui criador da Comissão dos Direitos Humanos. Também fui autor da proposta que tornava obrigatório o ensino da cultura e da história africana”, rememorou.

Igor Prazeres, secretário de Igualdade Racial do PT-PE, Apresentou, na oportunidade, um documento contendo uma série de demandas e ações voltadas para a população negra e quilombola: “Queremos aqui reafirmar nosso compromisso em eleger o senador Humberto que sempre esteve ao nosso lado lutando por pautas do interesse do nosso movimento”.

O secretário do partido também reivindicou que o senador se comprometa em continuar trabalhando por ações que visam ajudar a diminuir as desigualdades que existem fortemente ainda na sociedade. “Damos como sugestão a criação de delegacias de intolerância religiosa e de preconceito racial e também ações voltadas para o combate ao extermínio da juventude negra e também não negra”, salientou Igor.

Humberto reafirmou seu compromisso e relembrou o trabalho que realizou enquanto esteve à frente do Ministério da Saúde, no primeiro governo de Lula. “Demos um tratamento diferenciado à área da anemia falciforme, que atinge exclusivamente a população negra, e também criamos um programa voltado à prevenção dessa doença”, disse.

No Senado, Humberto Costa também atuou na CPI do Assassinato de Jovens que abrange, principalmente, adolescentes negros. “Um levantamento, do Mapa da Violência, mostrou que 63 negros são assinados por dia no Brasil. Esse número é um absurdo e tende a crescer ainda mais com a falta de políticas públicas para o setor”, pontuou.

O líder da oposição a Temer faz questão de exaltar a importância de eleger Fernando Haddad presidente do Brasil. “Com Haddad vencendo as eleições, essa, com certeza, será uma pauta prioritária para ele e poderemos reivindicar várias ações que beneficiem a população negra e diminuir um pouco essa desigualdade latente que existe no nosso país”, finalizou Humberto.

Compartilhe esta notícia:
Felipe Durand