8 ago 2018

Manuela: ‘Torço para ser vice de Lula, mas eu e Haddad estamos prontos’.

Foto: Ricardo Stcukert- Haddad afirmou ao lado da deputada que ela é a vice original na chapa com o PT e será registrada com ex-presidente no dia 15

 Carol Scorce 

Deputada abriu mão de candidatura própria no fim de semana

Atual candidato a vice-presidente pelo PT, Fernando Haddad afirmou nesta terça-feira 7, ao lado de Manuela D’Ávila, do PCdoB, que a candidata é a vice original do PT, e será registrada junto com Lula no dia 15 de agosto, prazo final para a inscrição das candidaturas no Tribunal Superior. Eleitoral. Manuela irá visitar o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal, onde está preso desde do dia 7 de abril, na próxima quinta-feira 9.

Manuela, que abriu mão da candidatura própria neste fim de semana, afirma que o acordo firmado é para ela assumir a vaga de vice em qualquer um dos cenários. “Eu torço para que em janeiro eu tome posse como vice-presidenta da República junto com Lula, mas eu e Haddad estamos prontos para tomar posse em qualquer um dos cenários”, disse a deputada.

Haddad confirmou Manuela como vice oficial da chapa do PT. “Eu estou representando Lula nessa circunstância, mas assim que a chapa for homologada vamos estender o tapete vermelho para Manuela. Não existe projeto pessoal. Isso aqui é um esforço coletivo para que a população volte a ser feliz. Lamentamos que essa frente não seja mais ampla”, disse Haddad.

O prazo final para a homologação da candidatura é o dia 15 de agosto. A partir de então o TSE julgará a validade da candidatura de Lula, cujas chances de ser autorizada são pequenas em função da Lei da Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de réus já julgados em segunda instância por órgãos colegiados – caso do ex-presidente.

A avaliação do tribunal poderá levar algumas semanas, e até lá Lula tem o direito de seguir na disputa. O prazo decisivo para o PT é, no entanto, o dia 17 de setembro, data limite para que o partido troque o cabeça de chapa. Caso Lula não consiga seguir no pleito com uma liminar, o partido terá de tomar uma decisão, pressionados pelo risco de estar fora da campanha caso o TSE ou o STF neguem a candidatura de Lula após o dia 17.

Sobre os questionamentos para que ela assuma desde já a vaga de vice, Manuela disse que “o PCdoB avalia como correto que o interlocutor do presidente agora seja quem coordena o projeto que ele encabeça, um militante do Partido dos Trabalhadores. Agora o Haddad está fazendo estágio, mas em seis meses a gente efetiva ele”, brincou.

Sobre o eleitorado acumulado em sua pré-campanha, em especial formado por mulheres, a deputada reafirmou que a a crise que o País enfrenta atinge especialmente as mulheres, e que “é fundamental compor com a chapa que tem maiores chances de vencer as eleições e barrar o projeto político em curso.”

Debate

A participação de Haddad no debate eleitoral realizado TV aberta nesta quinta-feira, 9, na Band, ainda é incerta. Caso a emissora de fato negue o pedido de participação do vice, Haddad propôs à Manuela durante coletiva de imprensa desta terça-feira que eles façam uma conversa paralela no mesmo horário do debate junto com jornalista e transmitida pela internet. “Daria uma boa audiência”, disse.

O encontro na Band reunirá os candidatos ao Palácio do Planalto com melhor colocação nas pesquisas. O número de participantes não foi divulgado até a tarde de hoje.

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa