8 ago 2018

Lei Maria da Penha nas Escolas de Gravatá será obrigatória.

Segundo o presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), o projeto já foi colocado em pauta e deverá ser votado na reunião da próxima quarta-feira (14).

Por Clebson Amsterdan –

Alunos da rede municipal de Gravatá, agreste pernambucano, terão como conteúdo didático o combate contra a violência doméstica, família contra a mulher.

Está tramitando na Câmara Municipal, o Projeto de Lei nº 007/2018 que dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino de noções básicas sobre e Lei Maria da Penha, criada por força da Lei nº 11.340/2006, e que nesta última terça-feira dia 7 de agosto completou doze anos de existência.

O conteúdo apresentado em sala de aula tem como objetivo a sensibilização e conscientização dos estudantes para desconstruir, prevenir e erradicar a violência doméstica e familiar contra as mulheres.

Denominado MARIA DA PENHA VAI À ESCOLA, o projeto será executado todos os anos durante o mês de agosto numa parceria entre a Secretaria Municipal de Educação – SECEDU – e a Secretaria de Mulher.

Uma programação especial deverá ser apresentada para os alunos, entre elas: atividades trabalhadas, brincadeiras, exposições, teatros, palestras, entre outros. As atividades poderão ser abertas para familiares dos alunos.

Para estimular a ação, todas as escolas participantes ganharão um certificado com o nome do projeto e o ano de execução.

Segundo o presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), o projeto já foi colocado em pauta e deverá ser votado na reunião da próxima quarta-feira (14).

Compartilhe esta notícia:
Henrique Barbosa